[Entrevista – Vitor Peçanha, fundador da Rock Content]

Views: 6736

The complete platform for all your events

Book a Meeting
Posted on July 18, 2019

Atualmente, Vitor Peçanha é uma das maiores referências no Brasil quando o assunto é marketing de conteúdo. Se encantou por marketing quando ainda cursava Comunicação Social na UFMG, e mergulhou fundo nos estudos sobre essa área. Seu espírito inovador o levou a fundar a Rock Content, uma das maiores empresas do ramo na América Latina. A InEvent conversou com Vitor Peçanha sobre a importância de um bom plano de marketing em uma rotina corporativa – e como os eventos entram nessa história.

A Rock Content foi uma das primeiras empresas brasileiras a investir em uma estratégia inovadora para o marketing de conteúdo, voltado para a educação sobre marketing digital e dicas para os profissionais. Quando você percebeu que o marketing digital poderia revolucionar a forma como as empresas se comunicam com o seu público?

Não existe um momento preciso em que percebemos isso, foi uma construção pessoal de cada um dos sócios antes de criarmos a Rock Content. A empresa foi criada baseado nessa premissa de revolucionar o marketing, então, como empresa, nós percebemos isso desde o primeiro dia.

Criar um blog e fazer o primeiro e-book para conversão foram prioridade para a gente, logo no nascimento da Rock Content, pois colocamos como nós vendemos marketing de conteúdo, decidimos desde o dia um que também deveríamos ser o melhor case do Brasil na execução dessa estratégia.


Agora, falando um pouco mais sobre o primeiro passo importante para o fortalecimento do marketing de uma empresa, o plano de marketing: o que um profissional de marketing deve ter em mente na hora de criar um plano de marketing efetivo para a empresa/marca? Quais estratégias podem ser seguidas?

O planejamento é a parte mais importante para qualquer estratégia de marketing, pois é ele que irá nortear a escolha de estratégias. Um plano de marketing efetivo deve possuir uma base que são os objetivos claros a serem alcançados, sempre atrelados às metas comerciais da empresa, e um público bem definido.

Essas duas informações são a base para a escolha da estratégia ideal, uma tarefa não muito simples, pois existem várias possibilidades. Em termos de marketing digital eu sou sempre a favor da criação de uma estratégia de construção de canais próprios, como site, blog e lista de e-mail. 

Tudo depende do objetivo, claro. Se ele for aumentar a visibilidade da marca, uma divulgação mais ampla em redes sociais, junto a mídia paga irá gerar um amplo alcance. 

Vitor Peçanha (Foto: Eduardo Porath/Divulgação)


Para as empresas que já executam um plano de marketing efetivo, quais são as dicas para gerar leads qualificados?

Ter uma persona muito bem feita, baseada em dados, para saber exatamente quais conteúdos criar e quais canais usar é a base de tudo. O momento de atração é definidor  para que as leads cheguem qualificadas para vendas.

Além disso, criar conteúdos para toda a jornada de compras e inserir momentos-chave de conversão, em que você pode pedir aos poucos por mais informações sobre a lead, cria dois efeitos essenciais para ajudar o vendedor. O primeiro é que você terá mais dados para poder trabalhar só as leads corretas. O segundo é que essa lead já terá sido exposta à sua marca, aumentando as chances de que ela queira conversar com você.

Para isso tudo funcionar em escala, é essencial usar alguma plataforma de automação de marketing.


Você acredita que o alcance orgânico por meio das redes sociais está acabando? O investimento em posts pagos nas redes sociais é uma solução – e deveria entrar no plano – ou há outras alternativas em vista?

Sim, já é provado que o alcance orgânico nas principais redes sociais está cada vez menor, chegando muito próximo a zero em casos como o Facebook. Posts pagos são uma solução, mas devem ser usados da maneira correta.

Minha sugestão é usar as redes sociais para construir uma audiência própria, levando para algum canal direto como e-mail ou um blog. Se você depender somente de redes sociais para suas ações, será sempre refém de algum algoritmo.

“Uma frase que eu gosto muito é: sua audiência no Facebook não é sua, é do Facebook


A criação de eventos corporativos – internos e externos – são um elemento importante para entrar no plano de marketing? Por quê?

Eu acredito que eventos sejam importantes, mas sua importância varia muito de acordo com a sua audiência. Se você vende, por exemplo, para grandes empresas, eventos são uma das melhores formas de se fazer conhecido e gerar autoridade, o que é essencial em um processo de compra mais complexo. Nesse caso eventos mais restritos, de networking, funcionam super bem.

Já para quem vende para empresas menores, ou até mesmo direto para consumidores, já vi vários casos de eventos que geraram ótimos resultados pois criam uma afinidade muito grande com a marca organizadora.


Como você vê o marketing de conteúdo daqui a 5 anos? 

Eu o vejo muito mais maduro, com as pessoas levando mais a sério a parte estratégia e de métricas. Hoje é muito comum o foco no conteúdo em si, mas ele é só o resultado final. Quem foca no formato sem uma boa base estratégica, raramente possui sucesso e acha que a culpa é do Marketing de Conteúdo, quando na verdade é um erro de execução.

LEIA TAMBÉM: Entrevista com Denis Bevacqua, da RD Stations, sobre eventos como estratégia de marketing

[hubspot portal=”5958648″ id=”5301f3e9-4597-497c-b2ed-bfd694541e55″ type=”form”]
WebManager
© InEvent, Inc. 2024